Café

O melhor do Peru em cada xícara

O melhor do Peru em cada xícara

Nos vales e cordilheiras do Peru nascem alguns dos melhores grãos de café do planeta, que fazem de cada xícara uma experiência inesquecível. Mas além de seu excepcional sabor e incomparável aroma, seu consumo pode ajudar a melhorar a memória e a capacidade de atenção, retardar o envelhecimento e prevenir doenças como o diabetes, o mal de Parkinson e o Alzheimer. Como se não fosse suficiente, tomar entre 3 e 5 xícaras por dia aumenta a expectativa de vida.

Regiões produtoras

No Peru, 47 províncias, 13 regiões e 10 departamentos contam com as condições perfeitas para a produção de um café de excelente qualidade: climas diversos e solos ecológicos. São as regiões de San Martín, Cajamarca, Junín, Amazonas e Cusco, as que concentram 87% da produção total.

Hoje, os agricultores usam técnicas ancestrais ecológicas que atendem os requisitos de mercados exigentes, como os dos EUA, Europa e Ásia.

Por isso, compradores do mundo inteiro chegam ao Peru em busca de sua ampla oferta de sabores diferenciados.

Um luxo de exportação

O Peru é o sétimo país exportador de café e o segundo de café orgânico em nível mundial. Tudo isso graças aos seus 425.416 hectares dedicados ao cultivo de café, que representam 6% da área agrícola nacional, com um potencial de crescimento de 2 milhões de hectares.

Períodos de colheita e disponibilidade regiões Norte e Central

Colheita Disponibilidade

Períodos de colheita e disponibilidade regiões Sul e Sudeste

Colheita Disponibilidade

Reconhecimentos e certificações

Graças as suas terras férteis e abençoadas com um clima chuvoso, o Peru é o segundo maior exportador de café orgânico do planeta. Isso permite posicioná-lo como um fornecedor de cafés de alta qualidade e um dos mais reconhecidos do mundo.

Em 2010, o café Tunki obteve o prêmio de Melhor Café Orgânico do Mundo, concurso organizado pela Specialty Coffee Association of America (SCAA) dos Estados Unidos. Tunki competiu com as melhores amostras de El Salvador, Estados Unidos, Guatemala, Quênia, Honduras, Nicarágua e Panamá.

Por outro lado, graças à sua excepcional qualidade, o café da Cooperativa Agraria Cafetalera CASIL de San Ignacio, Cajamarca, foi premiado pela Federação Alemã de Torradores de Café com a medalha de ouro.

No Terceiro Concurso Internacional de Cafés Torrados na origem (AVPA)-Paris 2017, os grãos produzidos nas regiões de Puno (Sandia e Juliaca), Pasco (Villa Rica), Junín (Pichanaki, Mazamari, Pangoa), Amazonas (Rodríguez de Mendoza) e San Martín (Tarapoto) receberam 23 prêmios.

Do total dos hectares dedicados ao café no Peru, 140 mil contam com a certificação orgânica que garante sua entrada nos mercados internacionais. Este certificado assegura que o produtor não utiliza produtos químicos nem fertilizantes. Ou seja, respeita o meio ambiente. A demanda deste café 100% natural está em constante crescimento, já que cada vez mais as pessoas preferem consumir alimentos saudáveis. Também contam com a certificação de comércio justo Fairtrade, que garante que uma porcentagem adicional ao preço deve ser destinada a projetos sociais.

Voltar