Pisco

Pisco, único e incomparável

Pisco, aroma que seduz, sabor que cativa

O aroma do Pisco é o perfume do Peru; e seu sabor, o orgulho peruano em cada gole.

A origem desta emblemática bebida fica na província com a qual compartilha o nome, onde são colhidos os oito tipos de “uvas pisqueras”, que podem ser distinguidas por suas inconfundíveis fragrâncias.

Seu processo de elaboração mantém a tradição dos primeiros produtores deste aguardente, cuja origem se remonta ao final do século XVI.

Nele, não entra nenhum outro ingrediente além do mosto fresco, o que permite conservar a pureza da bebida em seu grau mais alto.

Por estes motivos, o Pisco é considerado produto emblemático e motivo de orgulho nacional: um presente do Peru para o mundo.

A origem de uma tradição

A província de Pisco está situada na costa do Oceano Pacífico, 230 quilômetros ao sul da capital do Peru. Neste lugar, há mais de 450 anos, foram semeadas as primeiras videiras, cujas raízes se fincariam profundamente nos férteis campos do novo continente. Como mostra de sua herança ancestral, a cidade deve seu nome à civilização pré-colombiana que se assentou no mesmo vale mil anos antes, e que chamava de pisku as aves que faziam seus ninhos nas margens dos desfiladeiros. Com o passar dos séculos, aquela palavra – que derivou no nome Pisco – foi herdada pela cidade, pelo rio, pelo porto e pela província.

Embora não se saiba com exatidão em que momento o nome Pisco começou a ser usado para a bebida destilada, existem documentos que utilizam esse termo para fazer referência às primeiras produções, no final do século XVI. Outros lugares onde esta bebida é produzida são os vales de Lima, Ica, Arequipa, Moquegua e Tacna.

A versatilidade de suas oito variedades

A variedade do Pisco é outra de suas sedutoras características, cujo encanto provém do sabor e do aroma de 8 incomparáveis tipos de uvas. Estas permitem classificar a aguardente peruana em três grupos: Puro, Acholado e Mosto Verde.

Puros: um arco-íris de sabor

São aqueles elaborados com a produção de uma única variedade, como a Quebranta, cujo selo dá ao Pisco seu inconfundível sabor de banana, maçã, noz-pecã e uva-passa preta.

Além dela, existem a Mollar, que exala aromas de grama fresca e mel; a Negra Criolla, cujos toques de chocolate, pêssego e lima podem ser notados ao aproximar o copo do nariz; a Uvina, que possui um tom característico da azeitona; a Itália, que reúne sedutores aromas de lima, mel e uva-passa branca; a Torontel, com seus sedutores toques de jasmim, tangerina e flor de laranjeira; a Moscatel e seu embriagante cheiro de pêssego, baunilha e rosas; e a Albilla, que surpreende por seu fino sabor de pêssego e maçã, assim como por seus toques de noz-pecã e baunilha.

Acholados: a personalidade da fusão

É o sublime resultado da união de dois ou mais tipos de uvas pisqueras. Graças a este sutil encontro, tem origem uma maravilhosa variedade de aromas e sabores: a mistura pode ser feita entre uvas pisqueras, mostos de uvas pisqueras, mostos frescos fermentados de uvas pisqueras e entre piscos provenientes de uvas pisqueras.

Mosto Verde: a origem do sabor

São elaborados com uvas pisqueras cujos mostos não concluíram o processo de fermentação, dando vida a um destilado de perfume mais intenso, que possui as propriedades mais finas de cada uva.

Recomendações dos especialistas

Para apreciar as qualidades do Pisco, os conhecedores aconselham a usar a taça correta: a taça pisqueira. Por seu desenho em formato de tulipa, esta taça dá ênfase ao perfume que emana do Pisco uma vez servido, mas, acima de tudo, no primeiro contato do destilado com o paladar, onde o sentido do gosto examina o espírito generoso com que o Pisco foi feito.

Datas comemorativas do Pisco

"Dia do Pisco Sour": Primeiro sábado de fevereiro.
"Dia do Pisco": Quarto domingo de julho.

Voltar
Prêmios
Anos Concursos Internacionais Prêmios
2007 Vinandino – Argentina Ouro, prata
2007, 2010 Challenge Internacional du vin – França Ouro, prata, bronze
2007, 2008, 2009, 2010, 2011 Concurso Mundial de Bruxelas Ouro, prata, Grande Medalha de Ouro
2007, 2009, 2014, 2015, 2016 Citadelles du Vin, da França Ouro, bronze, prata
2008, 2009, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2017 Vinalies Internacional, da França Ouro, prata
2009, 2013, 2015 Challenge Internacional du vin – França Prata, bronze, ouro
2010, 2013 Wine & Spirit Competition – Inglaterra Prata, bronze, prata com destaque
2011, 2012, 2015, 2017 CINVE da Espanha Grande Prêmio, Grande Medalha de Ouro, Prêmio FIJEV, Grande ouro, Grande CINVE (Espirituoso), ouro, prata
2012 Chairman’s Trophy Ultimate Spirits Challenge – EUA Primeiro lugar na categoria
2013 Concurso Mundial de Bruxelas do Chile Grande Ouro, ouro, prata
2014 Spirits Selection China (Concurso Mundial Bruxelas) Grande medalha de ouro, ouro, prata
2014 La Mujer Elige - Argentina (Mendoza) Campeão aguardentes, ouro, ouro duplo
2014, 2015 Selections Mondiales des Spiritueux - Canadá Ouro, prata
2014, 2015, 2016 San Francisco World Spirits Competition – EUA Ouro, prata, bronze, ouro duplo
2015 Spirits Selection China (Concurso Mundial Bruxelas) Prata, ouro, Grande Ouro
2015 New York Spirits Competition Prata, bronze
2015, 2016 Terravino - Israel Ouro duplo, ouro, prata
2016 Spirits Selection México (Concurso Mundial Bruxelas) Grande medalha de ouro, ouro, prata
2016, 2017 China Wine & Spirits Awards Ouro duplo, ouro